NOVO ÁLBUM DO ONE DIRECTION - Ouça livre de PRÉ conceitos

By Aline Silveira - 21:26:00

Isso mesmo! Esqueça o que você pensa saber sobre esses rapazes e apenas ouça de ouvidos bem abertos ao álbum Made in the A.M. lançado dia 13/11. 

Eu até pouco tempo não sabia nem os rostos deles (tirando o Harry Styles, pois esse eu já sabia que era meio ícone fashion) ... E desde que parei para ouvir, notei evolução musical comparando o que existia até o álbum Four, com alguns vídeos do The X Factor de 2010 (onde o grupo foi formado), mas quando eu parei pra ouvir esse novo álbum, o quinto da carreira deles e primeiro sem Zayn Malik, eu arrastei o queixo no chão ... Tipo, me caiu os butiá do bolso, como dizem por aqui no sul. 

Já tinha ouvido as músicas que foram liberadas antes e assistido aos clipes, mas apesar de amar muito a força de Drag Me Down e o clima de Perfect, o que me deixa impressionada e apaixonada é o ar adulto e pop sem ser tão pop das outras músicas. 

Primeiro tenho que dizer que tem trilha sonora para vários momentos da vida e que elas são pop’s porque tem refrões bons e porque são dos One Direction, mas elas são muito diferentes do pop de hoje em dia cheio de eletrônico. Muitas delas têm uma ponta de rockzinho e a voz rouca do Harry ta sensacional. Aliás, deu pra valorizar bem as vozes de todos, até aquelas ‘’falhas’’do Louis parecem cair como uma luva nas mais lentas. 

Eu me lembrei de várias músicas e de vários artistas que gosto ouvindo essas 17 faixas, como por exemplo: Panic! At The Disco, Take That (Gary Barlow solo), Rob Thomas e SIM!! Beatles também. E respondendo a sua pergunta ai, eles estão cada vez mais fazendo parte do processo criativo e cada vez menos dependendo das composições de terceiros.

Não tem como escolher preferida e não da pra dizer que tem música ruim. Sabe quando parece que nenhuma está ali só pra fazer número?! Provavelmente sobrou muito material desses processos criativos. Mas vou deixar aqui aquelas que talvez sejam as que mais repeti e repeti de novo e de novo ... Hey Angel, History, If I Could Fly, Long Way Down, Love You Goodbye, Never Enough, What a Feeling, Wolves e A M. 

Só pra concluir, mas não é menos importante, esse álbum é tão bom a meu ver, usa sutilmente tantos elementos que gosto e as vozes tão bem exploradas (eu amo músicas com mais de um vocalista), que hoje se eu estivesse nesse mundo da música, esse seria o tipo de álbum que eu queria fazer pra mim.



  • Share:

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários