UM AMOR ETERNO CHAMADO AMIZADE

By Aline Silveira - 06:52:00



Já pararam pra contar quantas pessoas alguém pode conhecer ao longo da vida? Desde os coleguinhas da creche até as tias da merenda, do pessoal da faculdade ao dentista. E dessas pessoas, quantas delas você lembra que estavam juntas a você em momentos importantes, às vezes nem tão gloriosos? Quantas estavam presentes em mais de uma situação dessas? E quantas estavam na maioria delas?

Acho que alguém com mais de 80 anos seria mais indicado pra responder isso, com bem mais sabedoria de vida do que eu, mas vou tentar expressar minhas percepções com o que consegui colher do mundo ao longo de meus 26 anos. 

Quando preciso localizar as pessoas para as quais estou contando uma história e essas pessoas são da minha família ou amigos de anos, sempre falo ‘’ ah da época que andávamos com fulano, que assistíamos filmes com Beltrano’’, me referindo a tantas pessoas que conviveram comigo uma temporada e depois perdemos o contato. E ai me pego pensando na gente que, passado algumas fases, ainda permanecem na minha vida.

Algumas nem tanto fisicamente, mas com a ajuda da tecnologia, estão atualizadas do meu dia a dia tanto quanto quem está perto. Algumas mais fisicamente, porém com pouco tempo de profundas conversas. Mas que não posso deixar de lembrar, já que outras nem fazem questão de deixar vestígio de sua presença, então estes merecem ser lembrados aqui também.

E depois de constatar que, os que continuaram formam um número tão pequeno comparados aos outros, fico divagando sobre como pode, de tantas pessoas no mundo, existir algumas que simplesmente estão unidas a nós sabe lá por qual razão! Tem quem seja semelhante; tem quem seja quase o oposto; tem o meio termo; tem aquele que você vive querendo dar na cara, mas não consegue ficar longe; e tem o tipo que simplesmente não da pra descrever. 

Entre o amor romântico e uma amizade, ouso dizer que prefiro valorizar o amigo. Não que amor romântico quando é verdade não seja importante (e nesse caso acredito que sempre vem no combo uma grande amizade), mas frequentemente observamos paixonites que cegam e fazem com que algumas pessoas abandonem ou deixem um pouco de lado pessoas que sempre foram muito próximas. E não incomum nos dias de hoje de relações volúveis, o suposto amor chuta bundas e faz o indivíduo por o rabo entre as patas e correr para aqueles que vão lhe xingar, dizer muitos ‘’ eu te avisei’’, mas que vão lhe acolher certamente. Aliás, amigo não é aquele que te diz só o que você quer ouvir, é aquele que vai te dizer o que você precisa ouvir, mesmo que doa. Desconfie dos que só sabem te agradar sempre, mesmo quando está óbvio que tu merece são uns tapas na cara!

Já ouvi que eu não tenho amigos, mas sabe o que eu não tenho?! Colegas de festa. Aquele tipo de relação que existe em nome da troca de benefícios. Seja a companhia pra não sair sozinha ou de coisas materiais mesmo. Amizade é algo bem mais profundo que isso e realmente não tenho paciência para nutrir esse tipo de parceria. Sim, eu tenho amigos e prezo por valorizar as pessoas certas, mesmo naqueles momentos em que elas não estão merecendo. Eu posso não ter nem a metade dos 80 anos, mas já aprendi que o mundo gira e traz quem é de verdade de volta.

  • Share:

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários